5 comentários

  1. Fábio Mateus
    Fábio Mateus 2 de setembro de 2012 at 10:38 |

    Não pude estar nesta aula, mais li o material do tempo dos povos Africanos que por sinal é mito bom e afirma essa cultura que construiu, modificou e reconstruirá nossa civilização.

    Reply
  2. Bea Meira
    Bea Meira 2 de setembro de 2012 at 10:26 |

    Breno, A professora Elisa Larkin chamou muito a atenção para fato da escravidão ser um episódio de menos de 500 anos em 5 mil anos de cultura Africana.
    A palavra escravo vem de eslavo, povos que viviam no norte da Europa e que foram escravizados pelos romanos. Isso quer dizer que há 2000 anos atrás o conceito “escravidão” estava associado aos brancos, loiros do norte da Europa.

    Reply
  3. Breno
    Breno 31 de agosto de 2012 at 18:13 |

    Gostaria de voltar num dos pontos que foi levantada durante a discussão(muito boa, por sinal), Sobre a construção de uma identidade negra fazendo algumas perguntas provocativas. Que tipo de identidade o movimento negro constrói hoje? Baseada em que historia, a dos ultimos mais de 1500 anos de escravidão ou a dos 4500 AC de descobertas importantes? Será que uma historia contando apenas o sofrimento é valida para valorizar uma cultura?

    Abraços

    Reply
  4. Marilia t. Lopes
    Marilia t. Lopes 31 de agosto de 2012 at 1:44 |

    …Grande contribuição na desconstruçaõ da visão eurocentrica (…meu caderno não esta aqui…e talvez esse termo não esteja correto. Mas quero dizer que as informações sobre as origens dos povos nos faz desmontar
    conceitos e preconceitos…se quebram de nossos pensamentos outrora colonizado…catequizado…isso é que faz acontecer!

    Reply
  5. Jussara Santos
    Jussara Santos 30 de agosto de 2012 at 12:09 |

    Muito bom ter aulas com temas humanitários. Sim, eu gosto porque nos remete a ver a vida igual para todos. Ser todos seres iguais.. A busca para melhorar a vida tem que ser de todos e para todos. Parabéns Elisa. Vc faz uma parte dela. E tem mais para a gente buscar. Ju Poti

    Reply

Deixe um comentário