Cidade de Deus, 10 anos depois

A aula do dia 29 de outubro contou com a participação dos diretores do documentário Cidade de Deus, 10 anos depois, Cavi Borges e Luciano Vidigal. A ideia do longa  foi desenvolvida a partir do livro sobre o mesmo tema, escrito pela jornalista Maria do Rosário.  O filme traça um panorama sobre a influência do sucesso cinematográfico mundial de Cidade de Deus, na vida dos atores, que, do dia para noite, foram alçados ao status de celebridade sem qualquer tipo de preparo.

O Mercado de trabalho pós-filme é um dos temas do filme. Os diretores do documentário escolheram os entrevistados a partir das historias de vida dos atores, e não na importância do personagem dentro da ficção. Os preconceitos sofridos pela maioria dos atores negros e de comunidades, a falta de preparo dos atores para encarar a fama e dar continuidade a carreira também são temas abordados.

O filme nos traz as seguintes indagações: Será que uma obra de arte pode mudar a vida de alguém? Até quando a sorte supera o talento?

Após a exibição da película ocorreu um fervoroso debate, no qual os Quebradeiros expressaram suas opiniões e trocaram suas experiências com Luciano Vidgal. O diretor  defendeu um cinema nacional livre de estereótipos, que fale do negro e da favela sem modismos, um cinema que fale do ser humano e mostre o que não foi mostrado.

Depois a mestre quebradeira Cristina Hare, promoveu um amigo oculto surpresa, com o objetivo de aumentar a interação entre os quebradeiros, para a eleição dos representantes de turma.

Aqui o link para P ver o quebradeiro Nuno DV falando o poema, que ele apresentou para turma.

 

Cidade de Deus 10 anos depois Trailer

 

Octávio de Souza – Bolsista PIBEX PACC\UFRJ
Priscila Medeiros – Bolsista PIBEX PACC\UFRJ

 

 

4 comentários

  1. Tetsuo Takita
    Tetsuo Takita 13 de novembro de 2013 at 20:10 |

    Muito feliz de ver esta produção de primeira, e principalmente emocionante, dos talentosos amigos Cavi Borges e Luciano Vidigal.
    Saber como mudou ou não a vida de uma galera, alguns até meus amigos próximos mesmo, oQuebradeiro Firmino, por ex. lembrei de quando o conheci e ao Luciano, por conta da preparação de Elenco por Camilla Amado para o filme 5x Favela produzido pela “Luz Mágica” de Cacá Diegues, e dirigido por cinco jovens promissores de periferia, um deles o Vidigal que também é meu colega na profissão de ator. O quanto batalhamos e também contamos com a sorte.
    Mais produtivo foi saber que o próprio Fernando Meirelles salvou o filme, de certa forma, mesmo sem dar depoimento, mas permitindo que ele fosse chapa branca.
    Pude perguntar ao Vidigal na aula sobre o processo de escolha dos depoimentos, inclusive o do meu amigo do Face Matheus Nachtergaele foi cortado, e a dor de fazer isso, que sempre é, para um editor, sei disso, também sou editor.
    Interessante através do Cidade de Deus, o primeiro filme, deu-se origem a produtora escola Cinema Nosso, onde vários jovens que conheço da periferia até eu de certa forma fui beneficiado, conseguindo depois de testes atuar em alguns filmes lá.
    Vida longa para esse filme!!!

    Reply
  2. luciana andreia Peireira de oliveira
    luciana andreia Peireira de oliveira 4 de novembro de 2013 at 20:55 |

    Sinceramente este filme e um grande alerta para as pessoas refletirem que o sucesso não e tudo , tem muito mais coisas importante por trás disso .

    Reply
  3. Francisca Maria Fernandes
    Francisca Maria Fernandes 2 de novembro de 2013 at 11:37 |

    Muito interessante. Atuantes em mutation de reflexão sensível em coletivo. Oxalá, que ao celebrar esse espaço, na vida de seus participantes, seja mais um “portal” de revelação da diferença.

    Reply
  4. Edmar Júnior Oliveira
    Edmar Júnior Oliveira 1 de novembro de 2013 at 16:08 |

    Acho super valida essas abordagem com temáticas sociais no que tange a vivências de pessoas simples, com historias a serem contadas através do cinema uma ferramenta importantíssima da realidade.

    Reply

Deixe um comentário