2 comentários

  1. Clarice
    Clarice 12 de dezembro de 2012 at 22:03 |

    Linda e triste a história desse livro… gavetas que guardam histórias que contadas são exorcisadas. É necessário que venha a tona, que se fale, desabafe e nos emocione. Um abraço querido, um cafuné, um afago…

    Reply
  2. Leda Lessa
    Leda Lessa 7 de dezembro de 2012 at 9:12 |

    Quando era bem jovem eu vivia muito assustada com a ameaça de fogo nas favelas.Agora lendo esse texto,também abri uma gaveta na memória e senti o mesmo medo me invadir.
    Na ditadura os moradores “esqueciam fogões acesos constantemente”,segundo a imprensa.

    Reply

Deixe um comentário