Linha de Cor: Raça e Cultura na América

Aula com o professor Nelson Vieira pretende descrever as ramificações da expressão “Linha de Cor” em que a cor da pele é significativa na definição dos afro-descendentes nos EUA.  Também será tratada uma referência ao emprego do termo no Brasil, dentro do contexto de preconceitos.

Porém, esta fala dará enfoque sobretudo às relações raciais nos EUA começando com o impacto do Movimento de Direitos Civis dos anos 50 e 60 e a sua importância para o melhoramento das condições sócio-econômicas, políticas e educacionais dos afro-americanos.

Tocando nos avanços e reveses do Movimento, esta apresentação também visa a demonstrar a continuidade de alguns princípios do movimento apesar da violência e instabilidade ocorridas desde os anos 1960 até aos nossos dias.  Contudo, um destes princípios que sobreviveu até hoje é o ímpeto da “Ação Afirmativa,” um conceito que gerou muito apoio e muita controvérsia até ao ponto de alguns declararem este programa de reparações raciais “anti-constitucional.”  Os prós e os contras da Ação Afirmativa serão abordados para incentivar discussão sobre questões de preferência, eqüidade, oportunidade, discriminação, e exclusão no trabalho e na universidade. Pergunta-se se a evolução da história de relações raciais nos EUA manifesta mais perdas do que ganhos? E o que é que raça e ação afirmativa significam para o primeiro Presidente negro norte-americano, Barack Obama?  Hoje em dia, a linha de cor está mais tênue ou ainda continua bastante forte?

Nelson H. Vieira
University Professor and
Professor of Portuguese & Brazilian Studies and Judaic Studies
Chair, Department of Portuguese & Brazilian Studies
Brown University – USA

Deixe um comentário