4 comentários

  1. Wellington de Moraes França
    Wellington de Moraes França 25 de maio de 2014 at 15:57 |

    ERRATA

    “poesia marciorufiniana”

    “Estar no Centro Cultural DonaAna já por si é uma experiência poderosa de boa energia num ambiente de muitas famílias acolhedoras por vocação.”

    Reply
  2. Wellington de Moraes França
    Wellington de Moraes França 25 de maio de 2014 at 15:53 |

    ERRATAS:

    “intrigante e instigante”

    “poesia marciorufiniana”

    “Estar no Centro Cultural DonaAna já por si é uma experiência poderosa, forte energia num ambiente de muitas famílias acolhedoras por vocação.”

    Reply
  3. Wellington de Moraes França
    Wellington de Moraes França 25 de maio de 2014 at 15:48 |

    Assistir o Marcio Rufino declarar sua arte e atuar nas reflexões poéticas de sua obra É para mim intrigante instigante. Alguns dos seus primeiros versos mais parecem pequenos cortes de navalha na carne expondo o pulsar das artérias do inconsciente. De pouco bordado.
    Lembro do Marcio militante, quebrando barreiras de territórios e múltiplas gerações (onde tiver um sarau, lá está o Rufino declamando e escutando e quando não tem, inventa, seja praia, praça ou bar). Agora quebrando a barreira do tempo, visto que se vão 16 anos de pausa para sua segunda obra.
    Estou certo de que breve será o tempo para novas e gratas iniciativas da poesia arciorufiniana ganhar vida própria e sair por aí mundo a fora. Enquanto isso fico contando o tempo do momento de mais que colher seu autógrafo o de ler EMARANHADO com o devido cuidado e respeito para entender os personagens unificados na mitologia do educador, ator e autor de poesia.

    PS

    Estar no Centro Cultura DonaAna já por si é uma experiência poderosa energia num ambiente de muitas famílias acolhedora por vocação.
    Com o Marcio compartilhando sua arte num momento de grande simbolismo e singularidade…Não tem preço.

    Reply
  4. Adriana Baptista
    Adriana Baptista 21 de maio de 2014 at 19:59 |

    Muito sucesso é o que te desejo Marcio Rufino!! A tua vitória é minha também! Ubuntu!

    Reply

Deixe um comentário