Um comentário

  1. Daiene Mendes
    Daiene Mendes 28 de agosto de 2013 at 13:02 |

    coisa, coisa, coisa! rsrs! esse vídeo me auxiliou na matéria de filosofia que estava estudando agora pouco…
    Compartilho um texto de Hegel, que “traduz” um pouco dessa “Coisa”, tão falada nesta aula fenomenal!!

    “…Com efeito, a Coisa mesma não se esgota em seu fim, mas em sua
    atualização; nem o resultado é o todo efetivo, mas sim o resultado junto com o
    seu vir-a-ser. O fim para si é o universal sem vida, como a tendência é o mero
    impulso ainda carente de sua efetividade; o resultado nu é o cadáver que deixou
    atrás de si a tendência. Igualmente, a diversidade é, antes, o limite da Coisa: está
    ali onde a Coisa deixa de ser; ou é o que a mesma não é.” G.W.F. Hegel

    Reply

Deixe um comentário