3 comentários

  1. Marcondes Mesqueu
    Marcondes Mesqueu 27 de julho de 2016 at 14:35 |

    Em “A mulher de hoje em dia” está a grandiosidade da história que vai além da história. Essa, só a LUA e a Madrugada, é que sabe. Parabéns.

    Reply
  2. Francisca Maria Fernandes
    Francisca Maria Fernandes 14 de abril de 2014 at 16:16 |

    Tudo que chega no abraço, ao abraçar em sensação origina. Como a semente ao toque da neblina, logo nasce, germina. Agradeço muito, aos que conduzem a forma vestida na sensibilidade, os sentido a fusão o gosto, o sabor a imagem, no ritmo o movimento das linhas, o que no corpo todo flui, ao ouvi, vê o tempo, se equilibra.

    No abraço acochado, no abraço aberto, tudo que o amor conduz!

    Reply
  3. Rogéria Reis
    Rogéria Reis 10 de abril de 2014 at 18:32 |

    O dia de ontem começou prensado mas ao me desembocar lá no MAR (Museu de Arte Do Rio), numa pororoca com a turma da UQ, o mesmo foi se desenrolando e tornando-se muito especial:
    Um encontro com a mestra Sandra Moreira Portugal para receber orientações sobre o artigo que estou preparando como Trabalho de Conclusão de Curso. Sandra foi ótima e saí da sua presença devidamente orientada. Depois, a própria Sandra em sala de aula, nos conduziu a uma reflexão sobre a nossa cidade e a um aprendizado muito enriquecedor sobre o gênero literário – Crônicas.
    Uma das crônicas escolhidas para nosso estudo foi a do companheiro e idealizador do Fala Quebradas, Felipe Boaventura, com quem tenho a honra de trabalhar nesse projeto e que além de quebradeiro é vencedor na última edição da FLUPP Pensa, na modalidade narrativas curtas. Também lemos algumas crônicas do Machado de Assis, do João do Rio, da Clarice Lispector entre outros não menos importantes.
    A Mestra rodou um documentário sobre o Luis Fernando Veríssimo e após, abriu um debate sobre o conteúdo do mesmo.
    Para concluir foi a vez dos Manuscritos com carvão vegetal em papel reciclado, que farão parte do Manifesto dos Quebradeiros – as mensagens que serão lançadas no mar em uma garrafa com GPS.
    Em tempo:
    Ainda participei da reunião do “Fala Quebradas” com a Juliana Barreto, Orlando Rangel, Felipe Boaventura e Angelo. Uma reunião de alto nível, diga-se de passagem. trabalhar com edição edifica. Obrigada Deus!
    E ainda sobrou tempo para uma sessão de fotos.
    A Sarah foi comigo e se divertiu muito.

    Reply

Deixe um comentário