4 comentários

  1. Leda Lessa
    Leda Lessa 18 de abril de 2013 at 11:59 |

    Que lindo texto Rute!
    Salgado Maranhão nos ensina que além de ouvir a voz do coração,é preciso acreditar nela.
    E ele reparou na biblioteca, buscou os livros e conquistou seu espaço.
    `Sem dúvida um Quebradeiro!

    Reply
  2. angela
    angela 16 de abril de 2013 at 21:25 |

    Comovente Rute, o Maranhão que falou em você. Belo encontro em que a vida e poesia deslizam juntas. Valeu mesmo!

    Reply
  3. Clarice
    Clarice 16 de abril de 2013 at 12:28 |

    Lindo esse texto sobre este conterrâneo que não se vergou a realidade cruel…a busca dos sonhos, molas propulsoras dos foles do verso. Poetar é dar assas ao nascer dos deuses que nos animam mesmo pobre, mesmo simples. A beleza provem de alma pura interior, ser despertado por Torquato pode ser comparado à iluminação, a porta. VIVA alem do racional! VIVA!

    Reply
  4. nelson
    nelson 15 de abril de 2013 at 22:55 |

    Obrigado Rute.Vou dormir muito melhor depois de ler o teu belo texto.Moveu minha mente pro positivo dessa vida,o que é tão difícil nesses dias.Obrigado Rute, quem sabe um dia eu te retribua essa enorme gentileza.Não tinha vivido o Salgado Maranhão até agora.Como pode?

    Reply

Deixe um comentário